Governo proíbe festas de fim de ano em bares, restaurantes e hotéis

Evitar aglomerações, usar máscara e fazer a higienização das mãos com frequência ainda são as únicas maneiras de se cuidar diante da pandemia do novo coronavírus enquanto a vacina não chega. Com o fim de ano, é normal que as pessoas busquem amigos e familiares para comemorar o Natal e o Ano Novo.  Mas, este ano todo cuidado é pouco.

No Estado de São Paulo, as comemorações em bares, restaurantes e hotéis está proibida por meio do decreto de calamidade púbica publicado pelo governador João Doria no início da pandemia. A fase amarela do Plano São Paulo, na qual todo o Estado se encontra, também não autoriza a realização de festas.

O governo, segundo o médico e integrante do Comitê de Contingenciamento da Covid-19 José Medina, teme um repique dos casos da doença  após as festas.

Nesta semana, em coletiva no Palácio dos Bandeirantes, Doria afirmou que iria buscar medidas legais para proibir e coibir eventos de fim de ano públicos ou privados. As prefeituras já cancelaram as comemorações de Natal e Ano Novo. No litoral paulista, haverá restrição da entrada de veículos. No Guarujá está proibido a locação de casas e as reservas em hotéis em pousadas.

Em relação às comemorações familiares, segundo Medina, não há como impedir. Mas, a orientação é que ocorram com no máximo dez pessoas e ainda com máscara e distanciamento.

Vacina

O governador afirmou nesta quinta-feira, 03 de dezembro, que a vacinação contra a covid-19 deve começar em janeiro no Estado de S. Paulo. O governo já garantiu 46 milhões de doses da CoronaVac que está em fase final de testes e será produzida pelo Instituto Butantan. Na próxima segunda, 07, irá apresentar o Plano Estadual de Imunização no qual irá detalhar como será a imunização no Estado.

Foto: EBC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + treze =