Aulas presenciais serão obrigatórias em todo Estado a partir de segunda-feira

O governador João Doria anunciou nesta quarta-feira, 13 de outubro, durante a coletiva no Palácio dos Bandeirantes, que a volta às aulas presencias será obrigatória a partir da próxima segunda, 18. Além disso, o distanciamento de um metro entre as crianças não será mais necessário a partir do dia 03 de novembro. A determinação é válida para escolas publicas (estaduais e municipais) e privadas do Estado de São Paulo.

Hoje, a regra já autoriza o retorno presencial de 100% dos alunos, mas com distanciamento de um metro. Com isso, muitas escolas ainda trabalham com o ensino híbrido, isto é, transmitindo as aulas para os que ficam em casa por conta da regra ou por opção dos pais. O rodizio entre os alunos poderá ser mantido até o fim de outubro, mas todos devem ir presencialmente no dia determinado.

“Tenho certeza que, como eu, pai de três adolescentes, todos aqueles que são mães e pais estão felizes com a possibilidade de seus filhos retomarem as aulas. Para garantir a segurança do retorno às aulas presenciais, todos os protocolos sanitários, como o distanciamento de um metro entre os alunos, uso obrigatório de máscara e álcool em gel, serão mantidos até o final de outubro”, afirmou Doria.

A partir de 03 de novembro, novas mudanças passarão a ser implementadas, como a não obrigatoriedade do distanciamento de um metro e, por consequência, a descontinuidade do revezamento entre os alunos nas aulas presenciais. A medida vai ampliar o acesso e a frequência dos estudantes da educação básica à unidade escolar para 100% dos estudantes presentes simultaneamente.

A imunização de 97% dos profissionais da educação, com esquema vacinal completo, garante maior segurança para a retomada por completo das aulas. Além disso, 90% dos adolescentes de 12 a 17 anos já tomaram a primeira dose da vacina contra a covid-19.

“A educação precisa ser prioridade da sociedade. Fizemos todos os investimentos necessários para o cumprimento dos protocolos e essa volta tem total respaldo do Comitê Científico do Estado”, destacou o Secretário da Educação, Rossieli Soares.

 

Quem poderá manter o remoto

 

Poderão permanecer em atividade remota os seguintes grupos:

– Jovens pertencentes ao grupo de risco, com mais de 12 anos, que não tenham completado seu ciclo vacinal contra covid;

– Jovens gestantes e puérperas;

– Crianças menores de 12 anos pertencentes ao grupo de risco para covid para as quais não há vacina contra a doença aprovada no país;

– Jovens com mais de 12 anos com comorbidades e que não tenham completado o ciclo vacinal contra covid;

– Estudantes com condição de saúde de maior fragilidade àcovid, mesmo com o ciclo vacinal completo, comprovada com prescrição médica para permanecer em atividades remotas.

 

O resumo com as informações anunciadas pelo Governo de São Paulo está disponível na página

https://issuu.com/governosp/docs/coletiva_retomada_integral_da_educac_a_o_ba_sica_-_13

 

Foto: Rovena Rosa/Agêcia Brasil 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 15 =