Santo André orienta escolas a exigirem máscara quando houver casos de covid

Na semana passada, algumas escolas do ABC precisaram suspender as aulas presenciais por conta de casos de covid-19 em alunos ou funcionários. As prefeituras de São Bernardo e São Caetano recomendaram o uso de máscara em todos os locais  para evitar uma transmissão ainda maior do coronavírus. Ontem, 24 de maio, o prefeito de Santo André, Paulo Serra, em live nas redes sociais, pediu que diretores e mantenedores das escolas obriguem o uso de máscaras caso haja caso confirmado da doença.

Segundo Serra, a medida não é obrigatória, mas de responsabilidade, para evitar que outras escolas voltem ás aulas remotas por conta de surto da doença. “A ciência já comprovou que quando todos estão de máscara o risco de transmissão é muito pequeno”, disse o prefeito. Se algum professor, funcionário ou aluno for positivado para a doença, o ideal, segundo ele, é que todos na escola usem a máscara por sete dias.

Apesar de um aumento nos casos de covid na cidade, não houve alta nas internações por casos graves.

 

Máscaras nas escolas municipais

Para evitar que os alunos fiquem sem o acessório quando há um surto de covid e de outras doenças respiratórias, a Prefeitura de Santo André iniciou nesta terça-feira, 24, a distribuição de máscaras de proteção para alunos e funcionários de escolas públicas do município. A ação começou pelas Emeiefs Maria Cecilia Dezan Rocha, na Vila Sá, e Demercindo da Costa Brandão, no Jardim Santo Antonio.

Os itens foram produzidos pelas costureiras do programa Costurando com Amor. A iniciativa, realizada durante o período de pandemia da Covid-19, nos anos de 2020 e 2021, produziu quase 1,5 milhão de máscaras, beneficiando as famílias que mais precisam e gerando renda para 2,3 mil profissionais na cidade.

“Santo André acompanha a evolução de casos e, graças ao planejamento e à vacinação da nossa gente, consegue ter índices controlados da covid. Neste momento, orientamos o uso de máscaras nas escolas e também para aqueles que apresentem sintomas gripais. Por isso, estamos distribuindo máscaras produzidas pelo programa Costurando com Amor para os alunos da nossa rede municipal. Cuidado e proteção para as nossas crianças”, destacou o prefeito.

As máscaras serão entregues em todas as unidades da rede municipal de ensino de Santo André ao longo dos próximos dias.

“Nossa atenção é permanente. Vamos vencer pandemia no dia a dia. Oferecer a máscara é fundamental, além da utilização do álcool em gel e principalmente cumprir os ciclos vacinais. Estamos orientando a população dentro de uma ação efetiva para que Santo André continue sendo referência no combate à covid”, disse o secretário de Saúde, José Police Neto.

A dona de casa Marli dos Santos, moradora da Vila Sá, tem um filho de sete anos e gostou da ação. “A escola é um lugar onde as crianças estão juntas o tempo todo. É muito importante que estejam protegidos. Parabenizo a Prefeitura pela iniciativa”, completa.

 

Costurando com Amor

O programa uniu a necessidade de proteção da população mais vulnerável com geração de renda para pessoas que se viram afetadas em seus rendimentos pela pandemia e foi uma saída que se mostrou de sucesso, em parceria entre o Núcleo de Inovação Social e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Santo André. Costureiras e costureiros do município que se cadastraram retiram os kits com materiais e ganham R$ 2 por máscara produzida. Cada participante recebe um conjunto de tecido, linha e elástico, suficientes para a produção de 600 máscaras.

Foto: Helber Aggio/PSA

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 1 =