Preço do arroz será mantido entre R$ 25 e R$ 35 o pacote de 5 quilos, dizem produtores

O arroz, que ocupa, ou ocupava, papel de destaque no prato do brasileiro e fazia dobradinha com feijão, agora pode deixar de marcar presença em muitas mesas. Há várias semanas, o preço do produto tem chamado atenção nas gôndolas dos supermercados, com preço que chegam a R$ 50 (pacote de 5 kg).

Segundo governo, o aumento reflete a alta do dólar. Com a moeda estrangeira mais cara, o produtor brasileiro prefere exportar do que vender no mercado interno. Houve ainda, segundo o governo federal, maior procura pelo arroz, por conta do auxílio emergencial e também porque muita gente passou a fazer as refeições em casa.

Ontem, foi anunciado que o a alíquota e importação do produto foi zerada. Mas, economistas dizem que a medida não vai ajudar a reduzir o preço, pois no exterior o arroz é ainda mais caro.

Os produtores de arroz, entretanto, afirmam que não haverá uma grande redução do preço do produto, que deve se estabilizar entre R$ 25 e R$ 35 o pacote com cinco quilos.

Macarrão

Já, o setor de supermercados, por meio da ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados), disse que não há abuso na cobrança pelo setor. O presidente da entidade, João Sanzovo Neto,  afirmou que é para o consumidor trocar o arroz pelo macarrão, já que não há previsão para que o preço caia e seja repassado pelo varejo.  “Vamos promover o consumo de massa, macarrão, que é o substituto do arroz. E vamos orientar o consumidor que não estoque  o arroz”, disse Sanzovo.

Enquanto isso, o consumidor faz malabarismo na hora das compras, já que não é apenas o arroz que tem apresentado preço muito alto. O feijão e o óleo, que custava em torno de R$ 3,50 já é visto há algum tempo pelo dobro do preço.

Foto: Divulgação EBC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − oito =