Ocupação de UTIs e mortes por covid sobem no ABC

A próxima classificação do Plano São Paulo prevista para o dia 30 de novembro pode trazer uma surpresa nada agradável para o ABC: um retorno para a fase amarela ou até para a laranja. O motivo é a alta do número de casos, internações e óbitos provocados pela covid. Na amarela, o horário de funcionamento de comércios, restaurantes, salões de beleza e academias é reduzido. Na laranja, os salões, academias, bares e restaurantes voltam a fechar as portas.

Para a economia do ABC, um retrocesso às vésperas do Natal seria mais um problema para a recuperação. Aglomerações em bares com jovens sem máscara e festas clandestinas ou com a capacidade acima do permitido, além das campanhas eleitorais são apontadas por médicos como responsáveis pela alta e a volta do descontrole da doença na região.

Em 24 horas, Santo André somou mais duas mortes, São Bernardo mais quatro e São Caetano outras cinco vítimas fatais causadas pelo novo coronavírus.  O aumento dos casos também já começa a refletir na ocupação de leitos de UTI.

Na segunda-feira, Santo André, segundo dados divulgados pela prefeitura, tinha  58 pessoas nas UTIS da rede púbica e 70 na privada. Ontem, esse número saltou para 68 na rede pública e 78 nos hospitais particulares.

Em São Bernardo, a situação não é diferente. Segundo dados do boletim divulgado nesta terça-feira, 24 de novembro, há 61 pacientes internados nas unidades de terapia intensiva com a covid-19. Ontem eram 55 pessoas nas UTIs.

São Caetano registrou mais cinco óbitos causados pela doença nas últimas 24 horas.  A UTI para a covid está com 40% de ocupação, segundo os dados do boletim emitido pela prefeitura nesta terça.

Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + dois =