Na faixa amarela, ABC só vai iniciar reabertura de bares, restaurantes e salões de beleza em 06 de julho

Assim como a capital paulista, as sete cidades do ABC optaram por autorizar a flexibilização permitida na fase 3 do Plano São Paulo (amarela) a partir do dia 06 de julho. Durante coletiva realizada hoje no Palácio dos Bandeirantes, o governador João Doria e o secretário de Desenvolvimento Regional Marcos  Vinholi pediram que a região optasse por fazer como a cidade de São Paulo.

A medida visa criar protocolos seguros para um retorno com segurança em relação à transmissão da covid-19 (Doença causada pelo novo coronavírus) e ainda ter a garantia de que os números da doença na região ficarão estáveis ou terão queda até a próxima sexta-feira, dia 03 de julho.

Na fase 3, o comércio já liberado poderá ampliar de 4 para 6 horas o tempo de funcionamento e também com um público maior. Os novo setores que poderão abrir a partir do dia 06 de julho também terão restrições de horário e de clientes no local. Todas as regras serão definidas em conjunto com os setores.

Sobre o avanço do ABC para a fase amarela, o Consórcio Intermunicipal do ABC emitiu a seguinte nota:

“ O Governo do Estado de São Paulo reclassificou, nesta sexta-feira (26/6), o  ABC no Plano São Paulo, que trata da reabertura gradual da economia.  O Consórcio Intermunicipal Grande ABC recebe com satisfação o avanço da região, fruto do trabalho conjunto realizado pelas prefeituras de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra para ampliar o número de leitos reservados ao novo coronavírus (covid-19) e de testes, assim como a compra de aproximadamente 14 milhões de equipamentos de proteção individual (EPIs) e de limpeza para as equipes de saúde dos sete municípios.

Com a reclassificação, o Grande ABC passa da fase 2 (faixa laranja, de controle), que permite eventuais liberações, para a fase 3 (amarela, de flexibilização), com maior liberação de atividades.

Os prefeitos das sete cidades reconhecem que o avanço reflete a efetividade das ações conjuntas na região, mas apontam a necessidade de se manter a cautela e de acompanhar os números nos próximos dias para não haver nenhum retrocesso.

Desde o início da pandemia, o entendimento das sete prefeituras é que a região deve seguir as mesmas diretrizes da cidade de São Paulo, devido à proximidade da região com a metrópole. Desta forma, assim como a capital, os sete municípios iniciarão estudos de protocolos para essas novas flexibilizações e farão uma avaliação até a próxima sexta-feira (3/7). As prefeituras do Grande ABC reiteram que a população deve continuar colaborando com o isolamento social e protocolos de higiene, saindo de casa somente se for estritamente necessário, para mitigar os danos da contaminação pelo novo coronavírus.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − cinco =