Escolas da rede municipal de Santo André voltam presencial com 100% dos alunos

Santo André aderiu ao retorno presencial na rede municipal com ocupação de até 100% da capacidade, atrelado à capacidade física de cada sala de aula, respeitando todas as regras sanitárias, como o distanciamento de 1 metro entre os alunos. Cada instituição de ensino ficará responsável de informar a Secretaria de Educação caso o espaço físico das salas de aula não comporte o atendimento, para que novas medidas possam ser concretizadas.

O retorno presencial não será obrigatório, e os alunos que não aderirem continuarão recebendo o ensino de forma remota.  A decisão será anunciada nesta quinta-feira em live do prefeito Paulo Serro nas redes sociais.

Lembramos que a Prefeitura disponibilizou, de forma gratuita, para mais de 30 mil alunos e professores da rede municipal de ensino, chips para acesso à internet, como forma de viabilizar conteúdos e ferramentas pedagógicas para o aprendizado à distância. Também foi disponibilizado o acesso à plataforma Microsoft Teams e ao Google Classroom, que viabilizam o ensino remoto. Além disso, a Prefeitura está distribuindo cerca de 8.500 tablets para alunos e professores do 4° e 5° ano do ensino fundamental, docentes de creches municipais e inclusão, além de professores, instrutores e alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA), como parte do programa Qualieducação.

A rede municipal de ensino é composta por 99 unidades escolares entre creches, Emeiefs (Escolas Municipais de Educação Infantil e Ensino Fundamental) e Centros Públicos de Formação. Na educação básica, 35.711 alunos estão matriculados e na Educação de Jovens e Adultos, 2.300 estudantes estão matriculados.

 

Rede privada

Em relação ao ensino privado, o limite de ocupação está previsto no decreto municipal nº 17.727, publicado em 21/7, indicado no Art. 2º: “As instituições de ensino poderão funcionar com até 100% da capacidade do estabelecimento escolar, devendo planejar as atividades em conformidade com sua capacidade física, admitindo-se quando necessário, o escalonamento de horários de entrada, saída e intervalos”, diz o decreto.

 

Foto: Divulgação PMSA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − treze =