Câmara de SP pede instauração de processo para investigar fala racista

O presidente da Câmara Municipal de São Paulo, vereador Milton Leite, assinou durante coletiva de imprensa realizada na tarde desta sexta-feira, 15 de outubro, pedido de instauração de sindicância para apurar se o servidor comissionado Ivan Ferreira dos Santos Carvalho, professor da educação infantil da prefeitura, lotado no gabinete do vereador Toninho Vêspoli (PSOL), proferiu ofensas raciais ao vereador Fernando Holiday (Novo).

Ivan estava na galeria durante a votação do projeto de reforma da previdência na quarta-feira, 13, durante o horário de expediente, e em determinado momento se dirigiu ao vereador Holiday aos gritos.

Existem, no momento, duas versões para o que ele teria dito, que circulam em vídeos nas redes sociais. Os vídeos serão periciados. O processo que será instaurado pela Secretaria Geral Administrativa da Câmara terá trinta dias de prazo legal para concluir os trabalhos.

“As exatas palavras da ofensa não mudam que a fala é uma clara agressão ao vereador Holiday, feita por um funcionário que ganha dinheiro público para trabalhar pelo povo. Se houve ofensa racial é pior ainda. Não admitiremos nada disso aqui nesta Casa”, disse o presidente Milton Leite.

 

Fotos: Afonso Braga/Rede Câmara

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 + catorze =