ABC pode não ter condições de aulas presenciais em setembro

A condição imposta pelo governo João Doria para que haja o retorno às aulas presenciais  é de que é de que todas as 17 regiões do Estado estejam na faixa amarela do Plano São Paulo por pelo menos 28 dias. Para que a meta seja alcançada até o dia 08 de setembro, significa que até dia 07 de agosto, quando há uma mudança no mapa no plano, as regiões que hoje estão nas faixas vermelha e laranja consigam evoluir para a amarela.

Essa condição foi confirmada hoje pelo novo secretário da Saúde do Estado, Jean Gorinchteyn. Segundo ele, as crianças só voltarão para as salas de aula se houver completa segurança para isso. O secretário ressalta que as crianças são vetores de transmissão da doença e poderiam infectar, pais, avós e funcionários das escolas.

A visão de Gorinchteyn é compartilhada pelo prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior. Em coletiva hoje, ele disse não acreditar na volta prevista em 08 de setembro. “Provavelmente não teremos condições sanitárias para volta às aulas. As casos estão estabilizados em São Caetano, mas ainda não o ideal para a volta”, disse Auricchio.

A cidade está fazendo pesquisa junto aos pais para discutir como será a volta, mas o prefeito ressalta que a data ainda não está definida. E não é apenas São Caetano que pode não ter condições de devolver as crianças para às salas de aula, mas todo o Estado.

Pesquisas indicam que há um risco concreto de haver aumento de casos com a volta às aulas. No Estado de São Paulo, os casos estão em alta, puxados pelo interior. Na capital e Grande São Paulo, inclusive ABC, há estabilização e uma queda nos casos, mas no Estado como um todo, ainda há subida de casos. As mortes também têm se mantido em um patamar estável, mas alto.

Leia mais:

Foto: Divulgação PMSCS

One thought on “ABC pode não ter condições de aulas presenciais em setembro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − 15 =